Programa

AULA 1 - Introdução: A Teoria da Bolsa da Ficção (1986), por Ursula K. Le Guin + Trechos de Três Guinéus (1938)

Pensar o diálogo entre trechos da obra Três Guinéus de Virginia Woolf com a sua interpretação resgatada nas páginas do ensaio da renomada autora de ficção científica, Ursula K. Le Guin. Reavaliar Virginia Woolf enquanto uma escritora que afirma a vida e a potência do diálogo com o Outro nesta aula e durante todo o curso.

 

MÓDULO I: Virginia Woolf por si mesma

 

AULA 2 – Woolf. “A Sociedade” (1921) + “Ficção Moderna” (1919/ 1925)

Apresentar a correlação entre o conto “A Sociedade" e o ensaio “Ficção Moderna”, no qual iremos debater um pouco do diálogo que Woolf estabelece com outro grande nome dos Modernismos de Língua Inglesa, T. S. Eliot.

 

AULA 3 - Woolf. “O Legado” (1940) + “Profissões para mulheres” (1931)

Apresentar a correlação entre o conto “O Legado” e o ensaio “Profissões para mulheres”, discutindo como as questões de gênero, bem como a figura metonímica do Anjo do Lar vitoriano são impeditivos para o pleno desenvolvimento profissional da mulher inglesa no século XX.

 

AULA 4 – Um teto todo seu (1929)

Apresentar uma interpretação deste ensaio na qual entende-se que Woolf escreve um hibridismo de gêneros narrativos, no qual de vez em quando o ensaio passa a ser ficção e a ficção passa a ter efeito de verdade narrativa. Ao longo de toda essa conversa, temas como gênero, história literária e narrativa serão fundamentais. 

 

AULA 5 - Um teto todo seu (1929)

Continuar debatendo acerca das reivindicações de Woolf ao longo do ensaio Um teto todo seu, enfatizando a maneira como cada uma dessas reivindicações são feitas e postuladas por meio de suas nuances estilísticas, bem como a partir de suas estratégias de construção da narrativa.

 

MÓDULO II: Virginia Woolf e a crítica

 

AULA 6 - PINHO, Davi. “A conversa como ‘método’ filosófico em Virginia Woolf” (2020)

Pensar como os escritos de Woolf partilham de uma qualidade conversacional, na qual o Outro é parte das trocas realizadas cotidianamente por todos nós, e que é considerada neste ensaio, escrito pelo professor Davi Pinho, como um ‘método’ filosófico na escrita dessa autora.

 

AULA 7 - Lukács, Georg. “A ideologia do modernismo” (1962) + GILBERT, Geoff. “Coisas que importam” IN: Before Modernism Was. London/ New York: Palgrave Macmillan, 2004.

Pensar como a crítica literária marxista, depois de Georg Lukács, se fixou em uma crítica limitada ao dito Modernismo, lendo os textos produzidos em seu contexto cultural enquanto obras que se distanciaram da vida social em prol de um experimentalismo estético autorreferente. Em seguida, iremos fazer a leitura de uma argumentação contrária a esse entendimento da escrita modernista, reposicionando as escritoras e os escritores dessa tradição em um engajamento forte com a realidade social com a qual conviviam.

 

AULA 8 - GOLDMAN, Jane. “Literatura após 1910: Formalismo, as Artes Visuais e a Mudança Cultural”. IN: Modernism, 1910–1945. Image to Apocalypse. London/ New York: Palgrave Macmillan, 2004.

Discutir de que maneira a literatura dos diferentes modernismos produzidos em língua inglesa encontra-se em diálogo com o impacto cultural da Exposição Pós-Impressionista coordenada por Roger Fry em 1910.

 

AULA 9 – DE OLIVEIRA, Maria Aparecida. “Concepção de arte de Virginia Woolf: entre a pintura e a escrita (2020).

Pensar de que maneira o relacionamento entre as irmãs Virginia Woolf e Vanessa Bell contribuiu para a intertextualidade entre a ficção woolfiana e as artes visuais.

 

MÓDULO III: Os romances de Virginia Woolf, Jacob’s Room (1922) e Mrs. Dalloway (1924)

 

AULA  10 – “Craftsmanship” (1937)

Debater as maneiras como o conhecimento acerca de cada língua, para quem escreve, redimensiona as possibilidades e impossibilidades de criação das narrativas ficcionais, memoriais ou, até mesmo, daquelas que nos projetam em direção ao futuro.

 

AULA 11 – O Quarto de Jacob (1922)

Discutir os diversos aspectos do romance, explorando o texto minuciosamente, atentando-nos para a escrita woolfiana e seus métodos narrativos.

 

AULA 12 – O Quarto de Jacob (1922)

Discutir os diversos aspectos do romance, explorando extensivamente a figura que narra o livro, suas nuances e a maneira como este romance está intimamente ligado com as ideias woolfianas discutidas em nosso primeiro módulo.

 

AULA 13 - Sra. Dalloway (1925)

Discutir os diversos aspectos do romance, explorando as primeiras impressões dos alunos, bem como guiando a leitura em diálogo com as questões anteriormente situadas a partir dos ensaios de Woolf.

 

AULA 14 - Sra. Dalloway (1925)

Discutir os diversos aspectos do romance, investigando de que maneira a personagem de Septimus Smith está relacionada com a história da Primeira Guerra Mundial, com as discussões sobre patologia psiquiátrica e outros elementos sócio-culturais da sociedade inglesa do tempo de Woolf e anterior a ela.

 

AULA 15 – Sra. Dalloway (1925)

Discutir os diversos aspectos do romance, explorando minuciosamente a personagem da Sra. Dalloway e a maneira como Woolf é uma escritora que insiste em fazer uma afirmação da vida ao longo de seus romances.

 

AULA 16 - Leituras contemporâneas de Virginia Woolf

Apontar caminhos contemporâneos para a pesquisa acadêmica sobre Virginia Woolf, trazendo a mini-adaptação radiofônica do final de Sra. Dalloway, escrita e lida pela vencedora do Booker Prize de 2019, Bernardine Evaristo.