Programa

De 9 a 28 de setembro, às 18h30

Curadoria: Clarisse Fukelman e Gustavo Chataignier

Apoiadores: Departamento de Comunicação Social da PUC-Rio, CCE/PUC-Rio, Consulado Geral da França no Rio de Janeiro e Instituto Goethe

 

9  – 4ª feira

O que pode o pensamento: sujeito e juízos de valor     

As condições internas do pensamento e suas conexões com a ação, o tempo e o juízo em Arendt. A radicalidade de Sartre e seu existencialismo enquanto filosofia inovadora e ativa, apesar de críticas a seus pressupostos subjetivistas.

Com: Renato Lessa e Danilo Marcondes

Mediação: Clarisse Fukelman e Gustavo Chataignier

14– 2ª feira

A rua, a casa e o gabinete: escritas de vida e modos de ação do intelectual

Dados biográficos e relações entre teoria e prática na compreensão dos significados da leitura e da ação em Sartre e de engajamento, autoridade e literatura, em Barthes.

Com: Tiphaine Samoyault  e Jacques Leenhardt 

Mediação: Clarisse Fukelman

16 – 4ª -feira

Relações educadoras e práticas políticas

Deleuze filósofo, educador do pensamento e pensador da educação ensina sobre relações educadoras hoje. Arendt debate autonomia do sujeito e princípios libertários, a partir da prática política.  

Com: Walter Kohan e Marion Brephol

Mediação:  Gustavo Chataignier

21 – 2ª feira

Alteridade, imagem ,  arte e imaginação

Na filosofia, psicanálise, antropologia, política e arte, Deleuze valoriza a abertura para a multiplicidade. A visão de Barthes sobre processos de subjetivação, escritura e imagem  levam-no a novos sentidos sobre vida, arte e cultura.

Com: Roberto Corrêa dos Santos e João Camillo Penna

Mediação: Tânia Rivera

23 – 4ª feira

Política, ação e experiências narrativas

Arendt subsidia a análise política e a faculdade de julgar; a teoria da ação pode ter como aliada a literatura. Deleuze aposta no pensar como reinvenção e no literário como laboratório de experiências.

Com: Eduardo Jardim e  Karl Erik Schollhammer

Mediação: Filipe Ceppas

24 – 5ª feira

Admiráveis mundos:  instrumentalização e pensamento nômade

Em acordo com suas idéias sobre juízo, poder, violência e memória, Arendt critica certos usos das ciências Deleuze e Guattari iluminam o fenômeno recente de ocupações das cidades.

Com: Wolfgang Heuer  e Barbara P. Szaniecki 

Mediação: Adriana Braga

28 – 2ª feira

Modos de escrita: da linha ao labirinto

Entendendo leitura como escritura e vice-versa, Barthes subverte barreiras entre escrita e crítica. Deleuze aborda os elos entre filosofia e literatura, ajudando a entender a produção escrita contemporânea.

Com: Christian Prigent  e Ana Amorim de Alencar

Mediação: Ítalo Moriconi

_______________________________________________________________________________

 

                                                        Palestrantes Nacionais e Internacionais


Ana Amorim Alencar:  Tradutora e professora aposentada da UFRJ. Mestrado em  Lettres Modernes (Univ. Paris 7). Dra. em Ciência da Literatura (UFRJ). Pesquisas: prática e teoria do Oulipo;  narratologia e tradução; escrita como advento do sujeito do inconsciente.

Bárbara P. Szaniecki: Graduada em Comunicação Visual na École Nationale Supérieure des Arts Décoratifs. Dra. em Design (PUC-Rio). Coeditora das revistas  Lugar Comum, Multitudes  e Redobra. Autora de Estética da Multidão.

Christian Prigent: Poeta, romancista, professor e crítico literário. Tese sobre Ponge orientada por Barthes. Dirigiu a revista TXT. Co-fundador da Fusées. Publica na P.O.L Livros : La mort de l'imprimeur; La Vie moderne, Voilà les sexes; Météo des plages, roman en vers etc.  

Danilo Marcondes: Titular de Filosofia PUC-Rio e prof. associado na UFF. Dr. em Filosofia pela University of St. Andrews. Foi diretor de estudos associado na Maison des Sciences de l’Homme, pesq. na Brown University. Presidiu a North American Association  for the History of the Languages Sciences. Autor de Iniciação à história da filosofia, A pragmática na filosofia contemporânea etc.

Eduardo Jardim: Mestre (PUC-Rio) e Dr. (UFRJ) em Filosofia. Foi professor nos departamentos de Filosofia e de Letras da PUC-Rio. Autor de Hannah Arendt: pensadora da crise e de um novo início; A duas vozes: Hannah Arendt e Octavio Paz, entre outros.

Jacques Leenhardt: Dir.de estudos na École des Hautes Études en Sciences Sociales, sociólogo e filósofo. Presidente de Honra da Associação Internacional dos Críticos de Arte. Curador de exposições na França e no Brasil. Autor de Lire la lecture, Les Amériques latines en France, Ensaios sobre Érico Veríssimo e Gilberto Freyre. Org. da atual ed. francesa Voyage pittoresque et historique au Brésil.

João Camillo Penna: Mestre em Letras Modernas (Paris VIII), Dr. em Literatura Comparada (Univ. da California). Prof. na Faculdade de Letras da UFRJ. Pós-Doutor pelo PACC/UFRJ e Paris Diderot. Autor de Escritos da sobrevivência e Escritos de Sobrevivência.  

Karl Erik Schøllhammer: Professor do Dpto. de Letras da PUC-Rio. Dr. em Semiótica e Literatura Latino-americana (Aarhus Universitet). Cientista do Nosso Estado da Faperj. Autor de Literatura e Critica, Além do visível:o olhar da literatura, Ficção brasileira contemporânea e Cena do Crime.

Marion Brepohl: Graduada em Comunicação Social e História pela Univ. Federal do Paraná, onde leciona. Dra. em História (Unicamp) e pós-doutorado (Univ. de Paris I e Univ. Livre de Berlim). Livros: Imaginação literária e política: os alemães e o imperialismo. Coorganizou A banalização da violência: a atualidade do pensamento de Hannah Arendt.

Renato Lessa: Titular de Teoria Política (UFF), Dr. em Ciência Política (Iuperj), Pós-Dr. (American University, Univ. de Lisboa e  EHESS). Presidente da Biblioteca Nacional; Pesq. Associado do Inst. de Ciências Sociais da Univ. de Lisboa; Coord. Acadêmico do Laboratório de Estudos Hum(e)anos Autor de Presidencialismo de Animação: ensaios sobre a política brasileira; Agonia, Aposta e Ceticismo: ensaios de filosofia política etc..

Roberto Corrêa dos Santos: Prof. de Estética e de Teoria da Arte na UERJ. Lecionou Teoria da Literatura e de Semiologia (UFRJ e PUC-Rio). Dr. em Semiologia (UFRJ), Pós-Doutor pelo NES/PUC-SP. Projeto Poesia Visual no Oi FUTURO/Ipanema  Autor de Cérebro-Ocidente/ Cérebro-Brasil; Osso, carne, tendão, sopro; Na Cavidade do Rochedo: a pós-filosofia de  Clarice Lispector.

Walter Kohan: Titular de Filosofia da Educação da UERJ. Pós-dr. em Filosofia (Paris 8). Presidiu o International Council for Philosophical Inquiry with Children. Coordena o Projeto de Extensão em Escola Pública Em Caixas a Filosofia en-caixa? (UERJ/FAPERJ) Autor de Sócrates, el enigma de enseñar; Infância; Entre educação e filosofia.

Tiphaine Samoyault: Romancista, tradutora, profa. de Literatura Comparada (Paris 3) e ex-diretora do Depto. de Literatura Comparada (Paris 8). Sua biografia de Roland Barthes (Seuil) obteve o Grande Prêmio de Ensaios da SGDL. Com Maurice Nadeau, responsável por La Nouvelle Quinzaine littéraire Autora de Romans-Mondes, les formes de la totalisation romanesque au vingtième siècle, Actualité de la fiction - théorie, comparaison, traduction, etc. 

Wolfgang Heuer: Prof. no Instituto Otto-Suhr de Ciência Política (Univ. Livre de Berlim). Formado em História, Estudos Latino-Americanos e Filologia Alemã. Mentor da rede internacional de pesquisa em Hannah Arendt e editor da revista HannahArendt.net. Lecionou na UFPR, USP e Univ. de Santiago de  Chile. Codiretor do Simpósio Anual Identidade europeia entre a ditadura e liberdade no século XX  (Inter-University-Center Dubrovnik, Croácia).

MEDIADORES

Clarisse Fukelman

Gustavo Chataignier: Dr. UNIVERSIDADE DE PARIS VIII.

Adriana Braga: Dra. em Ciências da Comunicação pela Unisinos. Profa. no Programa de Pós Graduação em Comunicação Social da PUC-Rio. Foi editora da Revista E-Compós.

Felipe Ceppas: Prof. da Faculdade de Educação (UFRJ)  Mestre em filosofia e Dr. em Educação pela PUC-Rio. Pos-dr.  em Filosofia da educação (Paris VIII) Coordena o Núcleo de Pesquisa em Filosofia Contemporânea (UFRJ)

Ítalo Moriconi: Dr. em Letras (PUC-Rio) e Pós-Dr. em Comunicação (UFRJ), é prof. do Instituto de Letras da UERJ  e editor-Executivo da EdUERJ

Tania Rivera: Dra. em Psicologia (Univ. Catholique de Louvain) e pós-doutora em Artes Visuais (UFRJ). Leciona no Departamento de artes da UFF.