Nelson Domingos

Nelson Domingos António

Doutorou-se em Ciência Política, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ, (2013); obteve o mestrado em Filosofia pela PUC/Rio (2008), licenciou-se em Filosofia pela Universidade Católica de Brasília (2018), graduou-se em Direito pela Faculdade do Rio de Janeiro – UNIESP (2012); e graduou-se em Teologia pela Faculdade Metodista Bennett – Bennett (2003).

 

Professor substituto de Filosofia, no Instituto Federal do Espírito Santo.

Em Angola, lecionou na Universidade Agostinho Neto; na Academia de Ciências Sociais e Tecnologias; na Universidade Metodista de Angola; no Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais; e na Escola Nacional de Administração e Políticas Públicas. É advogado inscrito na Ordem dos Advogados de Angola.

 

É autor do livro: “Transição pela transação: uma análise da democratização em Angola. Rio de Janeiro: PoloBooks, 2015”;

e de capítulos de livros:

Conversando com Hobbes acerca da condição da humanidade e dos contratos”, e “Conversando com Rousseau acerca da origem da desigualdade entre os homens e dos contratos.” In: Affonso Henrique. (Org.). Manual de iniciação à filosofia. Petrópolis: Vozes, 2007;

Uma análise da percepção de jovens luandenses sobre o racismo em Angola”, in Domingos da Cruz (org.), Racismo: o machado afiado em Angola. Cascais, RCP Edições, 2019;

“The Ombudsman of Angola”, in Charles Fonbad (org.), Compendium of documents on National Human Rights Institutions in Eastern and Southern Africa. Pretoria, Pretoria University Law Press, 2019. pp.20-34;

Angola’s 2017 elections and the start of a post-Dos Santos Era.” Zefanias Matsimbe e Nelson Domingos António. In. Journal of African Elections. V. 17. N.°I, June, 2018.

Prefácio de Livro: «Direito à liberdade religiosa no Estado Constitucional angolano: a racionalidade entre o real e o ideal.”  São Paulo: Alupolo, 2018;

A questão da propriedade em Thomas Hobbes”. Revista de Filosofia SEAF. Revista de Filosofia SEAF. Rio de Janeiro: Editora Uapê Espaço Cultural Barra Ltda., 2007, v. 06.