Paulo Artaxo

Prof. Paulo Artaxo realizou sua graduação em Física pela Universidade São Paulo (1977), mestrado em Física Nuclear pela USP (1980) e é doutor em Física Atmosférica pela USP (1985). Trabalhou na NASA (Estados Unidos), Universidades de Antuérpia (Bélgica), Lund (Suécia) e Harvard (Estados Unidos). Atualmente é professor titular do Departamento de Física Aplicada do Instituto de Física da USP. Trabalha com física aplicada a problemas ambientais, atuando principalmente nas questões de mudanças climáticas globais, meio ambiente na Amazônia, física de aerossóis atmosféricos, poluição do ar urbana e outros temas. É membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC), da World Academy of Sciences (TWAS) e da Academia de Ciências do Estado de São Paulo (ACIESP). Publicou mais de 410 trabalhos científicos e apresentou 1020 papers em conferências científicas internacionais. Tem mais de 24.666 citações de seus trabalhos no ISI Web of Science com índice H de 83, e publicou 27 trabalhos nas revistas dos grupos Science e Nature. Tem mais de 51.019 citações no Google Scholar, com índice H no Google Scholar de 105. Coordenou dois Institutos do Milênio do CNPq, é membro do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas) e de 7 outros painéis científicos internacionais. É coordenador do Programa FAPESP de Mudanças Climáticas Globais, e membro do INCT Mudanças Climáticas. Foi representante da comunidade científica no CONAMA de 2015 a 2019 e foi membro do CA de Ciências Ambientais do CNPq de 2016 a 2019. É membro do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CNCT) de 2019 a 2022. Em 2004 recebeu um voto de aplauso do Senado Brasileiro pelo trabalho científico em meio ambiente na Amazônia. Em 2006 foi eleito fellow da American Association for the Advancement of Sciences. É membro da equipe do IPCC que foi agraciada com o Prêmio Nobel da Paz de 2007. Em 2007 recebeu o prêmio de Ciências da Terra da TWAS e o Prêmio Dorothy Stang de Ciências e Humanidades de 2007. Em 2009 foi agraciado com o título de Doutor em Filosofia Honoris Causa pela Universidade de Estocolmo, Suécia. Em 2010 recebeu o prêmio Fissan-Pui-TSI da International Aerosol Research Associations. Também recebeu em 2010 a Ordem do Mérito Científico Nacional, na qualidade de comendador, em 2018 na qualidade de Grão Cruz. Em 2016 recebeu o Prêmio Almirante Álvaro Alberto outorgado pelo CNPq, Marinha, MCTI e Fundação Conrad Wessel. É Pesquisador Emérito do CNPq. Em 2017 recebeu o Prêmio Globo Faz a Diferença. Recebeu o prêmio de “Most Influential Researcher” da Clarivate Analytics em 2014, 2015, 2018, 2019 e 2020.