Programa

Desde os textos clássicos de Edgar Allan Poe tidos geralmente como precursores do gênero, passando pelas transformações do chamado romance negro norte-americano, até as propostas mais atuais, o policial tem mantido o interesse do público leitor ao longo dos anos e recentemente também tem suscitado o interesse de acadêmicos e pesquisadores não só do campo dos estudos literários, mas também de outras áreas como a história, a psicanálise ou a sociologia, evidenciando as ligações do gênero com diversos aspectos das sociedades contemporâneas.

O curso procura discutir e analisar a origem, as principais características e as transformações do gênero negro e policial na literatura para posteriormente analisar em detalhe o caso desta tradição na América Latina. Revisaremos textos clássicos do gênero assim como produções mais recentes de autores latino-americanos e tentaremos fazer ligações entre literatura e cinema a través de algumas adaptações de romances policiais para a tela.

Módulo 1 (4 aulas): Introdução. As origens do gênero policial. A linha intelectual: Edgar Allan Poe, Arthur Conan Doyle, G.K. Chesterton, Agatha Christie.

Módulo 2 (4 aulas): Romance negro/hard boiled. As transformações do policial no contexto norte-americano. A linha dura: Dashiell Hammett, Raymond Chandler, James Cain, Ross MacDonald.

Módulo 3 (7 aulas): O policial na América Latina. Principais características e aproximação a sua história. Precursores: Borges, Bioy Casares, Honorio Bustos Domeq, Rodolfo Walsh. A influência de Rubem Fonseca. Alguns contemporâneos: Leonardo Padura, Mempo Giardinelli, Carlos Busqued, Patricia Melo, Luis Alfredo García-Roza. Diversos usos do policial: Ricardo Piglia, Roberto Bolaño. Interseções literatura-cinema: “Rosario Tijeras” de Jorge Franco; “Plata Quemada” de Ricardo Piglia; “Abril Rojo” de Santiago Roncagliolo.

Bibliografia básica

Textos ficcionais

Edgar Allan Poe. “Os crimes da rua morgue”.

Sir Arthur Conan Doyle. “Um estudo em vermelho”.

G.K. Chesterton. “O segredo do Padre Brown”.

Agatha Christie. “O assassinato de Roger Ackroyd”.

Dashiell Hammett. “O falcão Maltes”.

Raymond Chandler. “O sono eterno”.

James Cain. “O destino bate à sua porta”.

Ross Macdonald. “Também se morre assim”.

Jorge Luis Borges. “A morte e a bussola”.

Borges-Bioy Casares. “Crónicas de Bustos Domeq”.

Rodolfo Walsh. “Variaciones en rojo”.

Rubem Fonseca. “A grande arte”, “Bufo & Spallanzani”.

Leonardo Padura. “Máscaras”.

Mempo Giardinelli. “Luna caliente”.

Carlos Busqued. “Bajo este sol tremendo”.

Patricia Melo. “O matador”.

Luis Alfredo García-Roza. “Um lugar perigoso”.

Roberto Bolaño. “Estrella distante”

Santiago Roncagliolo. “Abril rojo” (Romance e Filme)

Ricardo Piglia. “Plata quemada” (Romance e Filme)

Jorge Franco. “Rosario Tijeras”. (Romance e Filme)

Textos teóricos

AMAR SÁNCHEZ, Ana María. 2000. Juegos de seducción y traición. Literatura y cultura de masas. Rosario: Beatriz Viterbo.

DÁVILA, Michele. 2005. De “Pulp fiction” a metaficción literária: las transformaciones del personaje detectivesco en la narrativa policial brasileña. Revista Chasqui. N. 34.

GIARDINELLI, Mempo. 1991. La novela policial y detectivesca en América Latina. In: KLAHN, Norma y CORRAL, Wilfrido (comp.). Los novelistas como críticos. México: Fondo de Cultura Económica.

LINK, Daniel. 2002. O jogo dos cautos (sobre o policial). In: Como se lê e outras intervenções críticas. Chapecó: Argos.

McCRACKEN, Ellen. 2000. El metaplagio y el papel del crítico como detective: Ricardo Piglia reinventa a Roberto Artl. In: Ricardo Piglia al cuidado de Jorge Fornet. Casa de las Américas – Universidad de Michigan.

SANCHEZ, Javier. Novela policiaca y novela negra: una tentativa de definición. Revista Puentes de Crítica Literaria y Cultural. Barcelona-Buenos Aires-Madrid. Número 1. Enero 2014.

SCHOLLHAMMER, Karl Erik. 2013. Cena do crime: violência e realismo no Brasil Contemporâneo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Apresentação, leitura e discussão na sala de aula de textos críticos e ficcionais sobre o tema proposto.