Programa

Competências Desenvolvidas:

Ao final do curso, o aluno terá sido exposto a ferramentas do domínio do operador psicossocial-pedagógico que incluem:

a)      técnicas lúdico-pedagógicas para estimulo da criatividade;
b)      técnicas de aprendizado de recurso teatrais fundamentais, tais como: noções básicas de dramaturgia, coreografia, encenação e cenografia para montagem de qualquer material em ação cênica;
c)      técnicas multidisciplinares para intervenções em âmbito público (urban art, flash-mob, performance);
d)     técnicas para a projetação e condução de intervenções em âmbito terapêutico e em situações-limite, como a reclusão;
e)    técnicas facilitadoras da função de condução e mediação em contextos específicos (como o curinga no teatro-forum, tipo de espetáculo interativo do arsenal do Teatro do Oprimido).

Conteúdos Programáticos:
1º MODULO:

A) Primeiro Segmento: O CORPO PENSA
- percepção de si no espaço e tempo cênico
- o uso de mascaras e rituais sociais na comunicação verbal e não verbal
- técnicas ficcionais aplicadas a materiais autobiográficos

B) Segundo Segmento: REPRESENTAÇÃO E PERFORMANCE
- jogos, partituras, vew-points (pontos de vista) e outras ferramentas criativas
- experiências de subjetivação no coletivo (performance urbana, flash-mobs, teatro invisível)
- dramaturgia social: como representar questões de gênero, classe, etnia

C) Terceiro segmento: TEATRO DO OPRIMIDO E OUTRAS ESTETICAS POLÍTICAS
- modos de criação (jogos–exercícios e técnicas de teatro-imagem)
- modos de condução (ser mediador, educador, guia, curinga)
- modos de jogo (teatro-forum, teatro legislativo)

Convidados do primeiro módulo: Marcelo Aquino (arte-educador), Renato Ferracini (LUME-Unicamp), Julian Boal (Instituto Augusto Boal)

2º MÓDULO:

D) Primeiro segmento: ARTE-TERAPIA
- experiências e jogos artísticos inclusivos com imagem, som, ritmo e dança
- técnicas de Arco-iris do desejo
- técnicas de Estética dos Oprimidos

 E) Segundo segmento: PEDAGOGIA E ARTE
- ferramentas lúdicas de suporte ao ensino formal (imagem, som, palavra)
- aplicação de protocolos verbo-imagéticos de aprendizagem, a partir da obra de B.Brecht
- criação de dispositivos cênicos para situações pedagógicas específicas (ensino formal e informal)

F) Terceiro segmento: ARTE E INCLUSÃO SOCIAL
- técnicas do Laboratório Madalena – Teatro das Oprimidas
- projetos de intervenção em situações-limite (reclusão, exclusão social, internação)
- lutas estéticas e direitos humanos universais

G) Quarto segmento: ECONOMIA CRIATIVA (ideação, fomento, produção)
- cada aluno elabora um projeto de intervenção em situação específica,
- detalhamento de meios de fomento e produção
- possível encaminhamento e debate

Convidados do segundo modulo: Geo Brito (CTO-Rio), Guti Fraga (Nós do Morro), Antonio Pele (Direito/PUC-Rio), Junior Perim (Crescer e Viver)

Professora: Profa. Dra. Alessandra Vannucci

Doutora em Letras na PUC-Rio, é professora de Interpretação e Direção no Curso de Artes Cênicas e colaboradora credenciada da Pós em Literatura, Cultura e Contemporaneidade da PUC-Rio. Praticante e pesquisadora em Teatro do Oprimido, é tradutora das obras de Boal para o italiano. Coordenou projetos institucionais de Teatro Social na Itália (em comunidades urbanas, escolas, presídios entre 1993 e 2009) e no Brasil, como curinga e parceira do Centro Teatro do Oprimido. Criadora do laboratório Madalenas – Teatro das Oprimidas, um método inovador para a inclusão social feminina, recebeu, para desenvolve-lo, o Premio de Residências Artísticas em Pontos de Cultura (MINC-Funarte) em 2009 e 2010. Foi docente em inúmeras oficinas e em Cursos de Formação para Operador Psico-Pedagógico-Social oferecidos por instituições universitárias e ONG, em projetos financiados pela CEE (Sanremo 2006, Genova 2007, Salerno 2008, Bologna 2009, Trani 2009) assim como pelo MEC (Brasil). É também diretora teatral e dramaturga, premiada (Premio Shell-Rio 2005, Bienal de Veneza 2009, indicação Premio Ubu Melhor Dramaturgia 2009, Interações Estéticas 2009 e 2010). Desde 2011 coordena o Grupo de Estudos em Estética e Política (GEEP), pertencente ao Programa de Pós-Graduação em Literatura, Cultura e Sociedade da PUC-Rio, com um projeto de pesquisa sobre Augusto Boal, que recebeu em 2012 e 2013 o fomento da FAPERJ (APQ1 e APQ2).

                                   

Bibliografia

ADLER, Stella. Técnica da representação teatral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1989

ADORNO, T.W. Indústria Cultural e Sociedade. Editora Paz e Terra: São Paulo, 2002.

BOAL, Augusto. A Estética do Oprimido. Editora Garamond: Rio de Janeiro, 2009.

______________. O Arco Íris do Desejo. Editora Civilização Brasileira: Rio de Janeiro, 2002.

______________. Jogos para Atores e não Atores. Editora Civilização Brasileira: Rio de Janeiro, 1999.

______________. STOP: C’est Magique. Editora Civilização Brasileira: Rio de Janeiro, 1980.

______________.Teatro Legislativo. Civilização Brasileira: Rio de Janeiro, 1996.

CANCLINI, Nestor. A socialização da arte: teoria e prática na América Latina. São Paulo: Cultrix, 1980.

FO, Dario. Manual mínimo do ator. Sao Paulo: Senac, 2001.

FREIRE, Paulo. Educação como prática de liberdade. Rio de Janeiro: Paz eTerra, 1981.

MORENO, J. L. Teatro da Espontaneidade e Psicodrama. Summus: São Paulo, 1984.

KOUDELA, Ingrid D. Jogos Teatrais. São Paulo: Perspectiva, 1984.

PALLOTTINI, Renata. Construção da Personagem. São Paulo: Ática, 1989.

___________. Introdução à dramaturgia. São Paulo: Brasiliense,1983

RODARI, Gianni. Gramática da fantasia. São Paulo: Summus, 1982.

RYNGAERT, J.Pierre.  Jouer, représenter. Paris: Cedic-Nathan, 1985.

SPOLIN, Viola. Improvisação para o teatro. São Paulo: Perspectiva, 1979.