Programa

Política, Direito e as Favelas Cariocas
Histórico de políticas públicas em relação às favelas. Políticas de combate aos cortiços. Expansão inicial das primeiras favelas. O Código de Obras de 1937 e a evolução do Direito em relação às favelas. O clientelismo na gestão desses espaços. O acesso precário aos serviços coletivos. Os conflitos judiciais com os processos de reintegração de posse. A política de remoção das favelas. Os desafios da Regularização fundiária e da urbanização das favelas (Favela Bairro, PAC, Morar Carioca...). Os impactos do processo de formalização com a implantação das Unidades de Polícia Pacificadora. Favelas, meio ambiente e grandes eventos.

Mobilização Política nas Favelas Cariocas
Movimento comunitário e as diversas conjunturas históricas. Primeiras associações. Agentes externos (Partido Comunista, Igreja) e movimento comunitário; a polarização dos anos 60: Lacerda, José Artur Rios, trabalhistas e comunistas; Golpe de 64 e o ativismo sob repressão; o associativismo ‘transformador’, a luta pela Redemocratização e a transformação social; Novas dinâmicas comunitárias: a urbanização como política de Estado e o associativismo de serviços. A emergência de novos atores (tráfico; ONGs), mobilizações contemporâneas dos movimentos de moradores de favelas, projetos e ações locais de moradores de favelas, estudo de caso: o uso da memória como reafirmação do direito à cidade; empreendedorismo na favela; o PAC nas favelas; a política de pacificação e as UPPs: novidade ou permanências?  

Os olhares sobre as favelas: segurança e construção histórica do “outro” da cidade
As percepções sobre as favelas pelos cronistas das primeiras décadas do século XX, Favelas como território da violência e da ‘marginalidade’, o remocionismo pós-1964; da remoção à urbanização como política de Estado; a abordagem estatal pelo viés da segurança, A cultura visual pelo viés da fotorreportagem e do cinema, o campo literário e as favelas entre a memória e a ficção, a música e a habitação popular através do caso do Rio de Janeiro e do Recife. Análise histórica do impacto da questão da violência nas representações sobre as favelas cariocas. Novas perspectivas com as UPPs.