Disciplinas

História da Filosofia Antiga I (o Nascimento da Filosofia)

Carga horária: 30 horas

A disciplina tratará da transição entre o pensamento grego arcaico formado pela experiência poético-performativa do que, com Platão, viemos a chamar de mito e os primeiros traços do que posteriormente se chamou de filosofia com os cosmólogos, sábios ou investigadores da natureza, que inauguram o que se veio a compreender como pensamento racional ou científico. Partiremos de uma caracterização destes dois tipos de “disposição psíquica” e desenvolveremos sua abordagem através do estudo de textos selecionados, tanto originais dos autores gregos quanto de comentadores clássicos.

Bibliografia básica:

HOMERO. Ílíada. Trad. Frederico Lourenço. Lisboa: Livros Cotovia, 2005.

________. Odisseia. Trad. Frederico Lourenço. Lisboa: Edições Cotovia, 2003.

PLATÃO. Íon. Trad. Carlos Alberto Nunes. Belém: EDUFPA, 1980.

História da Filosofia Antiga III (Platão - a Teoria das Idéias nos Diálogos da Maturidade)

Carga horária: 30 horas

As teses platônicas da maturidade. Leitura e apresentação das principais passagens que constituem a chamada Teoria das Idéias, em especial no Fédon, Banquete, República e Fedro.

Bibliografia básica:
 

PLATÃO. Diálogos de Platão. Edição bilíngue. Trad. Carlos Alberto Nunes. Ed. Ufpa (Universidade do Pará). 1973-1980;

___.A República de Platão. Trad. Maria Helena da Rocha Pereira. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa, 1949.

https://cafcamanaos.files.wordpress.com/2012/11/platc3a3o-a-repc3bablica-calouste-gulbenkian.pdf

___. Oeuvres Complètes. Trad. e notas L. Robin, com a colaboração de J. Moreau, 2 vols., Paris, Pléïade, 1940-1942.

História da Filosofia Antiga V (Helenismo)

Carga horária: 30 horas

Análise e discussão das principais correntes do Helenismo. Estoicismo. Epicurismo. Ceticismo acadêmico e pirrônico. A Academia e o Neoplatonismo. Análise e interpretação das principais questões da filosofia do Helenismo, através principalmente da controvérsia entre o ceticismo e o dogmatismo (sobretudo do estoicismo)

Bibliografia básica:

BOBZIEN, S. Determinism and freedom in Stoic Philosophy. Oxford: Oxford University, 1998.

BRENAN, T. A vida estoica. SP: Loyola, 2010.

MARCONDES, D. “Rústicos x Urbanos. O problema do insulamento e a possibilidade de uma filosofia cética”. In: O que nos faz pensar, v. 24. Rio de Janeiro: PUC, 2008.

Tópicos Especiais em Filosofia Antiga I (a Teoria do Conhecimento no Parmênides, Teeteto e no Sofista de Platão)

Carga horária: 30 horas

Leitura de passagens do Parmênides, Teeteto e Sofista  visando a problematizar a teoria platônica do conhecimento desenvolvida nesta fase.

Bibliografia:

Platão. Diálogos de Platão. Edição bilíngue. Trad. Carlos Alberto Nunes. Ed. Ufpa (Universidade do Pará). 1973-1980;

Cornford Francis M. Plato's Theory of Knowledge: The Theaetetus and the Sophist. Dover Philosophical Classics. Reprint of the Bobbs-Merrill Company, Inc., Indianapolis, Indiana, 1957 edition.

Schäfer, Christian. Léxico de Platão. Conceitos fundamentais de Platão e da tradição platônica. Editora Loyola. 2012.

Tópicos Especiais em Filosofia Antiga II (Filosofia, Justiça e Direito na Grécia Antiga, das Origens a Aristóteles)

Carga horária: 30 horas

O sistema legal grego. Apresentação e análise das concepções vigentes durante os períodos arcaico e clássico. Leitura e análise de textos de Hesíodo, Homero, Ésquilo, Sófocles, Platão e Aristóteles.

Bibliografia:

aristóteles. The Complete Works of Aristotle. The Revised Oxford Translation. Ed. Jonathan Barnes, 2 vols., Princeton, Princeton University Press, 1984.

Hesíodo. Teogonia. A Origem dos Deuses. Trad. Jaa Torrano. Ed. Iluminuras. S. Paulo. 1995.

Homero. Ilíada. Trad. Haroldo de Campos. 2 vols. Ed. Mandarim. S. Paulo. 2002.

Conexões I (Hegel e os Gregos)

Carga horária: 30 horas

A proposta do curso é apontar para algumas apropriações hegelianas da filosofia antiga. Neste sentido, partiremos do cerne do pensamento hegeliano sobre a separação tipicamente moderna entre sujeito e objeto. Tal caracterização nos permitirá explorar o método dialético e sua relação com a história. Assim, nos será possível localizar o papel do período clássico em sua filosofia da história. Em seguida, a leitura empreendida por Hegel acerca da tragédia ática se prestará à elaboração de uma teoria da ação. Por fim, serão buscadas as influências platônicas no pensador alemão, bem como a crítica da qual tal apropriação foi alvo, notadamente com Heidegger.

Bibliografia básica:

GADAMER, H.G. Hegel's Dialectics. Traduação P. Christopher Smith, London: Yale University Press, 1976. [disponível na biblioteca da PUC e na internet]

GRAY, J. G. Hegel's Helleninc Ideal. New York & London: Garland Publishing, 1984.

HEGEL, G.W.F. Fenomenologia do espírito. Tradução Paulo Meneses, com Karl-Heinz Efken. Petrópolis: Vozes, 1992 [disponível na internet e na biblioteca da PUC]

Conexões III (Heidegger e os Gregos)

Carga horária: 30 horas

A partir de textos e fragmentos dos filósofos pré-socráticos, assim como de Platão e Aristóteles, Heidegger reconstrói uma impressionante história do Ocidente. Essas interpretações sobretudo concedem a esses filósofos a sua envergadura filosófica e atualizam a sua presença contemporânea. O objetivo do curso é reconstruir algumas dessas abordagens.

Bibliografia:

Heidegger, Martin. Conferências e escritos filosóficos. São Paulo, Nova Cultural, Coleção Os Pensadores, 1989.

_____. A questão da técnica. In: Ensaios e conferências. Trad. Emmanuel Carneiro Leão, Gilvan Fogel e Márcia de Sá Cavalcante Schuback. Petrópolis: Vozes, 2002.

_____. Alétheia: Heráclito, fragmento 16. In: Ensaios e conferências. Trad. Emmanuel Carneiro Leão, Gilvan Fogel e Márcia de Sá Cavalcante Schuback. Petrópolis: Vozes, 2002.

Monografia

Trabalho acadêmico que tem por objetivo a reflexão sobre um tema ou problema específico e resulta de um processo de investigação sistemática com base numa prática psicopedagógica realizada. Trata de temas circunscritos com uma abordagem que implica análise crítica, reflexão e aprofundamento por parte do aluno.

Tópicos Especiais em Filosofia Antiga IV (Mito e Filosofia)

Carga horária: 30 horas

Leitura e análise das principais imagens míticas no processo de formação do pensamento lógico na Grécia antiga. Correlações e desconstruções de imagens míticas de Hesíodo a Parmênides.


Bibliografia básica:

CORNFORD, F. M. Principium sapientiae. As origens do pensamento filosófico grego. Trad. de Maira Manuela Rocheta dos Santos. 3ª ed., Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1989.

DENTIENNE, M. et alii. Myth, religion & society. London: Cambridge University Press, 1981.

DOWDEN, Ken. Os usos da mitologia grega. Trad. Cid Knipel Moreira. São Paulo: Papirus, 1994.